O Mapa de Guild Wars 2 – Pt 1

 

Mapa retirado do livro "Ghosts of Ascalon" e colorido.

 

Hoje trazemos a vocês um especial sobre o Mapa de Guild Wars 2! Antes de falarmos sobre o mapa em si, por que não comparamos o mapa de Guild Wars: Eye of the North com o de Guild Wars 2? Afinal, o jogo irá  se passar 250 anos depois dos acontecimentos em Guild Wars: Nightfall e também temos os Elder Dragons, que acordaram a cada 50 anos começando por Primordus que acorda 50 anos depois de Guild Wars: Eye of the North, que também ajudaram a mudar a geografia de Tyria.

Tyria vista em Guild Wars: Eye of the North

Mapa de Guild Wars 2 (retirado do GuildWarsGuru)

 

Como podemos observar, o mapa difere bastante do seu predecessor.  A primeira coisa que reparei foi que os Shiverpeaks, descritos varias vezes no Guild Wars original como montanhas gigantes com gelo que nunca derretia e que nevava todos os dias do ano, foi reduzido graças ao despertar de  Jormag, o dragão do gelo e neve.

Ao Sul dos Shiverpeaks, onde era Sparkfly Swamp – parte do Southern Shiverpeak, agora encontra-se Steamspur Mountains, onde um vulcão ativo agora é visto.

Mais ao sul percebemos um novo conjunto de ilhas, proximo ao Ring of Fire, este é o antigo continente de Orr onde agora o dragão Zhaitan, que aproveita seu dominio sobre Orr Ring of Fire para fazer seus servos interrompam qualquer tipo de transporte naval para ou de Cantha, e agora, o mesmo ocorre com Tyria.

A esquerda do mapa, encontramos Ascalon, que aparentemente se recuperou do Searing no inicio de Guild Wars: Prophecies. Não há como não reparar no “rasgo” roxo que se estende de Ascalon até o Crystal Dessert. Isto nada mais é que uma demonstração do poder do Dragão Kralkatorrik, que despertou nas terras dominadas pelos Charrs e voou em direção ao Crystal Dessert, criando um rastro de destruição em seu caminho.

A direita do mapa não exitem mudanças tão fortes quanto as citadas até agora. Percebemos Divinity’s Reach, a nova capital dos humanos. Além disso a uma mudança na forma de Kryta, tento mais lagos e rios e menos planicies do que a Kryta encontrada em Guild Wars.

O terreno seco, de chão alaranjado e cheio de kenyons, avansou sobre a selva de Maguuma, criando o que hoje é chamado de Maguuma Wastes. Um pouco abaixo deste terreno, podemos encontrar o que resou de Maguuma Jungle, agora chamada Caledon Forest, onde agora se encontra o lar dos sylvari chamado de The Grove – que anteriormente em Guild Wars: Eye of the North se encontrava Arbor Bay. A esquerda, encontramos Tarnished Coast, a região onde os asura vivem.

Se você gostou das novidades do mapa cheque nosso post de tour pelas capitais liberadas no beta!

EmaildiHITTTumblrFacebookOrkutGoogle GmailGoogle ReaderWordPressShare