Equipamento vs Habilidade em Guild Wars 2

Artigo bem interessante do Gambreaker.tv sobre a progressão do Guild Wars 2 traduzido.

Equipamento vs Habilidade: como os jogadores reagirão a progressão de habilidade do Guild Wars 2

Como eu observei na contagem dos dias até o lançamento de Guild Wars 2 em 28 de Agosto, eu penso, como os jogadores de outros MMO irão receber o jogo? As inovações da ArenaNet colocou em ralação ao jogo antecessor são inúmeras. Enquanto muitos aspectos do jogo continuaram familiares para os fãs de MMO, existem alguns diferentes. Uma das maiores alterações é que Guild Wars 2 é um jogo baseado em habilidade enquanto a maioria dos MMORPGs são quase sempre baseados em equipamento. A pergunta é: Esta escolha trará um ar de renovação ou apenas confusão e frustração?

Definindo Equipamentos e Habilidades

Em MMOs baseados em equipamentos, como World of Warcraft ou Star Wars: The Old Republic, alcançar o level máximo é apenas o inicio de sua jornada. Neste ponto, é hora de pular naquela mesmice de e fazer seu caminho em busca de bons equipamentos. Players então são forçados a fazer um caminho que inclui repetir dungeons e raids com diferentes partys no PvP, com jogadores competindo em partidas para ganhar várias moedas para poder comprar equipamentos ainda melhores. Não que eu queria enganar você – habilidade ainda tem muita influencia nestes jogos. De fato, ser extremamente habilidoso pode compensar a falta de bons equipamentos, mas normalmente é imprudente ignorar a evolução dos equipamentos se você quiser tentar o conteúdo mais desafiador. Jogadores de MMO já estão acostumados com este sistema. É sempre esperado e confortável. Então o que ira acontecer quando público descobrir que Guild Wars 2 não funciona assim?

Fora dos MMOs, players estão muito acostumados com jogos baseados em habilidade. Shooters por exemplo, frequentemente oferecem um nível de dificuldade no campo para testar a experiência do jogador. Jogos de luta, como Mortal Kombat, não requerem que você gaste muitas horas para liberar novos movimentos mais fortes. Imagine ter que jogar vinte horas como Ryu do Street Fighter antes de poder um usar um único hadouken! Nestes títulos, sua habilidade é o que, primariamente, determina seu sucesso. Vai funcionar da mesma forma em Guild Wars 2.

A abordagem habilidosa da ArenaNet em Guild Wars 2

É fácil ver como é um framework baseado em habilidade quando você vê como é estruturado o PvP em Guild Wars 2. Depois que o novo personagem completa a área inicial, eles tem a opção de teleportar para The Mists. The Mists é uma área de preparação para o PvP, o que é o lugar ideal para experimentar diferentes builds e configurações de equipamentos antes de entrar no world versus world ou em uma partida do PvP estruturado. Aqui os personagens são colocados no level 80 com todos os trait points e skills liberados.  Também é dado a eles um set dos equipamentos no level máximo e acesso a vendedores com armas sem custo, runes e sigils. Como você pode ver, players vão ser estar no mesmo nível (quando falamos de equipamentos) desde sua primeira vez em uma partida de PvP.

Obviamente, jogadores que escolherem skills horríveis ou que não tem noção de como arrumar suas traits e equipamento estarão em grande desvantagem. Compreenda habilidade não apenas como destreza manual. Conhecer sua profissão e build, sua estratégia para os vários mapas, e a coordenação de seus aliados são todas coisas relacionadas a ser habilidoso. Mas o poder de seu equipamento não vai te deixar para trás. Sua progressão é direcionada pela sua melhora pessoal, não por obter um novo helmet que da há você + 30 de Pwnage.

A progressão do PvE acontece quase da mesma forma. Quando você ganha um level, você encontrara equipamentos melhores, mas quando você alcançar o level máximo de 80, os status de seus equipamentos chegaram a um platô. Porém nós não conseguimos testar nenhum personagem de lvl 80 em PvE. O líder de Design de conteúdo Colin Johanson, mencionou “Todos, incluindo jogadores casuais, no level 80 devem ter os equipamentos com os melhores status do jogo. Nós queremos que todos tenham a mesma base de força”. As recompensas que você receberá por completar dungeons, dynamics events, e crafting serão skins únicas para suas armas e armaduras. Então você pode jogar em busca dos equipamentos mais “badass” do que o dos outros, mas o seu poder em batalha é o mesmo.

Sem equipamentos? Por que jogar?

Jogadores do Guild Wars original estarão familiarizados com este estilo, como alcançar o level 20 e obter a melhor armadura pode ser feito em questão de horas. Veteranos de MMO, que estão acostumados com jogo como Rift e WoW, devem estar se perguntando, “Qual o ponto de continuar jogando quando eu alcançar o level máximo, se é fácil conseguir os melhores equipamentos?” O tópico de discussão desta pergunta é grande o suficiente para ter seu próprio artigo, mas a uma resposta simples é: ao invés de farmar o melhor equipamento para desfrutar do jogo, Guild Wars 2 permite que você simplesmente jogue o jogo. Completando só dungeons, trabalhando seu crafting, seguindo a história, entrando no World vs. World, competindo nos torneios de PvP, e muitas outras coisas vão providenciar aos jogadores incentivo sem que seja necessário que seu equipamento ser medido com uma placa de “você deve ser dessa altura para andar no brinquedo”. Eu admito que eu tive problemas com este conceito quando eu comecei a ler sobre ele. Muitos jogadores de MMO terão que se ajustar sua mente para entender esta mudança de paradigma.

Equipamento vs. Habilidade: o bom, o ruim e o feio.

PvP em jogos baseados em equipamento normalmente tem uma forte barreira de entrada para novos jogadores. Um novo jogador de level 50 em Star Wars: the Old Republic tem acesso limitado a expertise, que é um estatística crítica para o PvP. Isso cria uma situação onde novatos tem que aguentar um período onde serão massacrados enquanto melhoram seus equipamentos.

A diferença de desempenho entre um jogador mais habilidoso e dedicato com os status mais altos e o de um novado é colossal. Os desenvolvedores do jogo podem contornar isso com várias estratégias, mas a um desafio para trazer novos jogadores para o PvP e terem uma experiência satisfatória do inicio.

O PvE em jogos baseados em equipamentos tem problemas semelhantes fazendo com que tanto os jogadores novatos quanto os de level máximo terem que se equipar antes de enfrentar conteúdo mais difícil que o jogo tem a oferecer. Ninguém simplesmente vai ao encontro heróico de Madness of Deathwing minutos depois de alcançar o level 85 em World of Warcraft. Consequentemente, guildas hardcore lutam para encontrar novos membros para raid que tem o equipamento apropriado para o conteúdo que estão tentando derrotar. Novamente, tem estratégias que os desenvolvedores podem usar para diminuir o impacto de um sistema baseado em equipamento, mas eles precisam lembrar-se constantemente destes outros produtos indesejáveis.

Como a maioria das pessoas sabem, Guild Wars 2 não terá mensalidade. ArenaNet irá, melhorar o jogo com microtransactions. A natureza baseada em habilidades do jogo permite mais liberdade nos itens que eles podem vender na loja in-game sem alterar o balanço. Karma boosts, por exemplo, não “quebram o jogo” em Guild Wars 2, por que a progressão é baseada na habilidade do jogador. Porém, vendendo mais boosters de moeda em um jogo baseado em equipamento poderia criar uma situação onde os jogadores se sentiriam obrigados a comprar o booster se eles quiserem continuar competitivos.

Isso pode soar como se os MMOs baseados em habilidade são todos “filhotes e flores” sem nenhum problema, de fato, estou preocupado que alguns de meus amigos e família podem brigar com Guild Wars 2. Players de level 80 explorando Tyria não podem compensar sua falta de habilidade conseguindo equipamentos mais poderosos. Antes que você diga, “Bem, duh. Aprenda a jogar, noob! entenda que muitas pessoas por ai que tem um nível de habilidade menor do que o de um jogador médio. É fácil em um fórum ou espaço da internet e descontar estes jogadores, mas é uma historia diferente quando é uma pessoa real que você quer que jogue com você.  Um de meus amigos mais fica muito enjoado com o movimento de alguns jogos. Em MMOs, usando o mouse para mexer a câmera desencadeia essa condição, então ele usa o teclado para movimento e para ativar skills. Ele é melhor jogando assim do que a maioria das pessoas que já vi, mas o desempenho dele pode sofrer com a combate orientado em ação do Guild Wars 2. Meu pai adora MMOs. Ele foi um raider dedicado e um de nossos tanks por 6 anos em World of Warcraft. O fato é que, ele já tem 65 anos e seus reflexos não são tão rápidos como costumavam ser. Eu criei um vídeo que discutia o mesmo tópico que este artigo (veja ele abaixo) e eu recebi varias mensagens de reação de jogadores que tinham todo o tipo de limitações que limitavam sua habilidade. Então esse conceito é muito maior do que nós pensamos. MMOs baseados em equipamentos são muito amigáveis para esse tipo de jogadores por que permitem que eles superem seus próprios limites com a aquisição de loot brilhante. Se eles não podem derrotar o boss desafiante agora, eles podem continuar praticando sabendo que eventualmente seu equipamento pode dar a melhorada que eles precisam para derrotar o boss. Em um jogo baseado em habilidade tudo que você pode fazer é ficar tentando até que você passe o obstáculo ou desistir.

A novidade de Guild Wars 2 é que ele não foi feito com a estrutura de raiding onde jogadores convergem por inúmeras horas por muitas semanas tentando derrotar um único encontro de boss. Jogadores com menos níveis de habilidade não conseguiriam aguentar uma progressão de uma equipe de raid. Dynamic Events de larga escala, World vs. World, crafting e personal story podem ser aproveitados por todos sem exceções. O PvP estruturado e o modo de exploração das dungeons podem ser um pouco mais proibitivos, mas como não precisam de mais loot poderoso para completar, jogadores não terão acesso dificultado a outras áreas do jogo se eles não tiverem sucesso.

Alguns jogadores simplesmente não gostam da aproximação baseada em habilidade de Guild Wars 2. Para alguns, encontrar novos itens não é tão forte se não vierem com um aumento de poder. Outros podem estar frustrados com a dificuldade do que inspirados para encarar o desafio. Para mim, pessoalmente, depois de jogar MMOs baseados em equipamento por mais de uma década agora, eu estou pronto para o diferente. Não é que eu não tenha gostado do meu tempo nestes mundos; de fato eles são alguns de meus melhores momentos como jogador. Mas eu sinto que já vi tudo o que tinha que ver nesse estilo e eu estou curioso com o que minhas aventuras em Tyria vão me levar.

Fonte: http://www.gamebreaker.tv/mmorpg/brawn-vs-brains/

Vídeo da discussão que o pessoal Gamebreaker fez sobre o artigo (em inglês):

Vídeo do autor,  Richie Procopio, sobre o artigo (inglês também)

EmaildiHITTTumblrFacebookOrkutGoogle GmailGoogle ReaderWordPressShare