Asura

“Cérebro, não músculos, vai mudar o mundo.”

 

Os pequenos asuras são as pessoas mais inteligentes de Tyria. Apenas pergunte a eles, e eles o responderam. Antigamente, eles eram os mestres de uma poderosa civilização subterrânea, mas foram forçados para superfície pelo Great Destroyer (Grande Destruidor), o arauto do Elder Dragon Primordius.

Desde sua chegada a superfície, porém, essa raça de orelhas longas tem prosperado. Inicialmente perdidos em meio as ruínas de Tarnished Coast, seus conhecimentos nas artes arcanas os permitiu se reunir, reconstruir e conquistar este novo, selvagem mundo. Agora sua tecnologia mística é encontrada por todo o continente, e outras raças vêem os asura com o respeito do qual eles acham que merecem. Porém mesmo tendo sucesso. Suas conquistas são ameaçadas com conflitos internos, orgulho pessoal, e ganancia individual.

História

Os asura eram originalmente uma raça subterrânea, adaptados a suas casas cavernosas fundo baixo da superfície. Eles desenvolveram sentidos excelentes – suas longas e largas orelhas e olhos luminosos não perdem nada – e dentes afiados para uma dieta onívora. Eles são uniformemente brilhantes como povo, analisando, resolvendo, e utilizando a intrigante natureza da própria magia. Usando este poder, eles se espalharam pelas profundezas de Tyria, unindo grandes distancias com seus asura gates (portais asura) e construindo grandes cidades em locais com poder arcano inimaginável.

Para sua horrível surpresa, um destes locais era casa de um champion (campeão) de um Elder Dragon. O Great Destroyer, uma criatura lendária para os dwarves, mexeu-se. Usando os próprios portais criados pelos asura para se locomover por seu lar, ele espalhou servos por todo o subterrâneo, destruindo em massa a civilização que os asura construíram e forçou os sobreviventes para a perigosa e desconhecida superfície do mundo.

Os asura não são nada se não engenhosos. Com o conhecimento que eles adquiriram, e abençoados com sua genialidade inventiva em excesso, eles logo dominaram a região de Tarnished Coast. Seus golems empurraram a floresta para longe. Seus feitiços de levitação deixaram suas cidades acima dos perigos que as cercavam. E seus portais reconfigurados os permitiram perambular por um novo mundo cheio de perigosas e estranhas criaturas. Genialidade e organização os deram a vantagem necessária para prevalecer.Destroyer, uma criatura lendária para os dwarves, mexeu-se. Usando os próprios portais criados pelos asura para se locomover por seu lar, ele espalhou servos por todo o subterrâneo, destruindo em massa a civilização que os asura construíram e forçou os sobreviventes para a perigosa e desconhecida superfície do mundo.

A sociedade dos asura é organizada em volta de krewes – organizações de pesquisas, normalmente comandadas por um membro brilhantes em particular. Muito motivados e competitivos, estas krewes codificam e melhoram a brilhante magia de seu povo enquanto procuram recuperar seu conhecimento perdido, criando novos campos de pesquisa, e liberando as respostas da filosofia universal que eles chamam de Eternal Alchemy (Alquimia Eterna).

Rata Sum

O maior exemplo físico da grande habilidade dos asura sobre magia é sua grande cidade, Rata Sum. Começou como nada mais que algumas ruínas que pertenceram a uma raça derrotada, os asura levantaram o testemunho de seu poder. Agora dominando a área em volta, Rata Sum, é um grande cubo flutuante cheio de passagens em seu interior, com seu topo dividido em cubos menores. Os locais mais altos são laboratórios e salas de encontro do Arcane Concil (concelho arcano), os lideres da raça. As profundezas deste grande cubo continuam sendo escavadas por golems que nunca descansam.

Os asura pensam neles de modo individual, protegendo suas criações zelosamente, mas existem muitas organizações que mantém a raça unida. A mais importante destas é o Arcane Concil, que é, em teoria, uma coleção de sábios que criam e mantem as leis de seu povo. Na realidade, este grupo consiste daqueles que não são sábios suficientes para se livrar da tarefa, como a maioria dos asura preferiria perseguir sua própria agenda de criações ao invés de se envolver com problemas internos e rivalidades burocráticas.

Rata Sum também é cede das faculdades dos asura: o College of Statics, Dynamics Synergetics (Faculdade de Estática, Dinâmica e Sinergética). Cada um possui um complexo onde estudantes promissores, aprendizes e aventureiros que não possuem seus próprios laboratórios podem trabalhar aumentar seu conhecimento, e atrair mentores mais estabilizados.  Cada uma das faculdades tem seu próprio ponto de vista da Eternal Alchemy, Aqueles da Statics tendem a pensar no mundo em linhas de força e apoio – como um estado fixo – e procuram aprender com as lições perdidas do passado. Aqueles da Dynamics percebem o mundo de forma ativa, em um estado de constante mudança, e crêem que qualquer experiência que você pode andar longe é um sucesso. Por fim, aqueles da Synergetics pensam em termos de conexão entre as coisas, nos espaços entre as batidas. Eles são os mais místicos e teóricos de sua raça.

 

Rata Sum é a cidade principal, mas os asura expandiram seus laboratórios e centros de pesquisa por toda a Tarnished Coast. A natureza personalizada da criação e a determinação de provar-se a eles mesmos durante suas criações fazem com que os mestres e seus krewes se escondam dos outros, longe de olhos espichados e competidores em potencial. Normalmente, isso significa que seus laboratórios estão construídos em áreas remotas e perigosas. Se um laboratório for destruído ou seus  trabalhadores mortos, novas descobertas estarão para sempre perdidas. Os asura lamentam tais eventos, mas as raças vizinhas não pensam nisto como uma coisa ruim.

Conhecimento é poder

Os asura, como um povo, vivem competindo. Cada pesquisa feita pelos asura, com certeza, nasceu de sua imensa inteligência e confiança. Eles são uma raça de cientistas loucos, cada um procurando provar sua natureza excepcional.

Esta competitividade (e assumida superioridade) se estende a outras raças também. Algumas são vistas como fontes potenciais de recursos, como a alquimia avançada dos hylek ou as tecnologias sônicas dos dredge. Outras como colaboradores potenciais, como os humanos e os sylvari. E outras são vistas como ameaças e pestes a serem eliminadas, como skritt que parecem roedores, dos quais os asura conhecem de forma muito boa desde os tempos em que viviam no subsolo.

A maior ameaça para os asura é, para a surpresa de ninguém, eles mesmos. Colocando de lado a às vezes dramática, até mesmo explosiva, natureza de seus experimentos, um grupo de asuras se reuniu para criar seu próprio meta-krewe. Conhecidos como Inquest (sindicância), estes asura combinam seus recursos em uma grande organização e dividem seus conhecimentos entre seus próprios membros – nunca com aqueles de fora da Inquest. Eles são mais envolvidos com as atividades de membros individuais, e são menos prejudicados pela moralidade do que os outros asura, indo tão longe a ponto de usar e abusar de espíritos de seres conscientes em sua pesquisa incessante. Como resultado, eles são tanto muito eficientes quanto extremamente perigosos. Seu objetivo é nada menos que a dominação de toda a Tyria, incluindo os Elder Dragons, e não vão permitir que ninguém ou alguma coisa fique em seu caminho.

Orgulho Perigoso

Desde sua chegada a superfície de Tyria, a história dos asura vem sendo uma de sucesso e triunfo sobre grandes probabilidades, perigoso contínuos, e a estupidez de todo o mundo. Das cinza do ataque do Great Destroyer, os asura criaram um futuro melhor para eles. Porém, junto ao seu grande sucesso está uma semente de potencial destrutivo. Os asura são orgulhosos, alguns dizem arrogantes, grandes em conhecimento, mas não sempre em sabedoria. E um grande orgulho quase sempre leva a uma grande queda.


 

Vídeos

Rata Sum, capital dos Asuras

Screenshots
Share