Human

“…nós lutamos por nossas casas, nossos Deuses, e por nossa Rainha. Nada pode destruir nossos espíritos.”

 

Os humanos de Tyria são uma raça em apuros. No passar dos últimos trezentos anos, eles perderam muito de seu território. Novos inimigos e novas raça ameaçam as terras tradicionalmente humanas por todos os lados. Mesmo assim a raça humana sobrevive, defendendo suas terras remanescentes e mantendo o espirito humano da forma como fora por séculos. Sua maior cidade, Divinity’s Reach (Alcance das Divindades), brilha como uma baliza de esperança para o povo de Kryta e além – até aqueles que habitam longe no território do charr. As lendas humanas estão impressas nas almas de todas as raças de Tyria, sendo aliados ou inimigos.

Está é sua historia.

Historia

Os humanos de Tyria vieram originalmente para está parte do mundo do sul. Logo eles se espalharam pelos reinos de Orr, Kryta, e Ascalon, deslocando outros povos, como os centauros e os charr, no processo. Disputas internas e guerras enfraqueceram as nações humanas, de forma que não estavam em forma para se defender dos charr que invadiram Ascalon.

Ascalon caiu perante a magia dos charr conhecida como Searing. Ao invés de se render aos charr, o Rei Adenberg invocou o Foefire, uma poderosa maldição que transformou sua povo em fantasmas sempre vigilantes. Orr desapareceu no mar, para reaparecer anos depois como um reino de mortos-vivos controlados pelo Elder Dragon Zhaitan. Lion’s Arch (Arca do Leão) foi inundada e então ressurgiu como uma cidade livre para todas as raças. Kryta enfrentou uma guerra civil, e apenas sobreviveu graças a seus valorosos heróis.

Apesar de tudo, a humanidade perseverou, protegeu suas melhores qualidades de sua historia e povo. Apesar de cercada de desafios dentro e fora de seu povo, a raça sobreviveu e prospera em um mundo que se torna mais mortal a cada dia.

Divinity’s Reach

A maior cidade humana é Divinity’s Reach, fundada no inicio da inundação de Lion’s Arch. Construída em cima de antigas tumbas de Kryta e situada em um morro, a cidade é um poderoso bastião contra um mundo perigoso. Sobreviventes de outras nações humanas e refugiados de terras distantes dirigem-se a Divinity’s Reach, jurando fidelidade à coroa e criando uma cidade orgulhosa e bela.

 

A cidade é construída em forma de uma grande roda com seis aros. Cada aro é formado por estradas elevadas que vão das muralhas até a Central Plaza (Parque Central) no centro da cidade. É aqui que o planetário giro sobre uma enorme cúpula de cobre e vidro, onde ocorrem as disputas entre ministros, e é aqui onde a Rainha Jennah comando com sua mão confiante.

Ameaças de dentro e fora

De Divinity’s Reach, o alcance do poder dos humanos passa pelas fazendas e colinas próximas, oferecendo proteção aos fazendeiros e cidadãos de Kryta. Estas pessoas estão sobre constante ataque dos centauros que vieram das montanhas. Os poderosos centauros Modnir dominaram os bandos Tamini e Harathi e agora os comanda a atacar os humanos de toda Tyria. Estes ataques são tão grandiosos que as vezes checam até mesmo aos portões de Divinity’s Reach.

Nem todos os inimigos são inumanos. Gangues de bandidos ocupam áreas fora do alcance das leis chegam, e agora grupos maiores e mais organizados, atacam o povo local. Os Seraph (Serafins) são confiados a proteger o povo, mas eles foram poucos comparados ao numero de seus inimigos.  fazendeiros e cidadãos de Ktyta. Estas pessoas estão sobre constante ataque dos centauros que vieram das montanhas. Os poderosos centauros Modnir dominaram os bandos Tamini e Harathi e agora os comanda a atacar os humanos de toda Tyria. Estes ataques são tão grandiosos que as vezes checam até mesmo aos portões de Divinity’s Reach.

Como se não fosse o suficiente, discórdia floresce dentro das paredes da própria Kryta. A Rainha Jennah é adorada por seu povo, mas a nobreza, muitas vezes se irrita com suas leis igualitárias e com o pacto que ela forjou com as legiões dos charr. A Câmara dos Ministros é centro de intriga e esquemas, muitos em torno do Legate Minister Caudecus the Wise (Ministro Emisario Caudecus o Sábio), que muitos vem como um rival da própria Rainha.

O Legado dos Humanos

Com a derrota de Abaddon, os deuses humanos sumiram de Tyria. Eles não abandonaram seus adoradores, mas pararam de interferir diretamente em suas vidas diárias. Assim como pais que ensinam seu filho a andar, eles deixam a humanidade tropeçar em frente para aprender a se levantar sozinho quando cai.

Os humanos de Divinity’s Reach compreendem isso e sabem o que os deuses esperam que eles vivam por si mesmos. O nome dos Six Gods (agora chamados de Six Human Gods – seis deuses humanos – por outras raças) estão nos lábios de todos seus adoradores, e ainda existem templos e sacerdotes de fé. Os humanos não se sentem abandonados por seus deuses; eles se sentem testados por eles, por seus pais. Enquanto seu povo não se deixa derrotar.

A longa historia humana faz com que outras raças pensem que eles são limitados, de pensamentos velhos e conservadores, mas eles são tem medo de coisas novas. Com o levantar de outras grandes raças, eles se procuraram se adaptar rapidamente e completamente com elas. Eles tem interesse na tecnologia dos asura gates e nas armas criadas pelos charr. Os humanos são um povo de pensadores e criadores; inventores como Uzolan the Artist (Uzolan o Artista) ajuda a refinar e expandir o seu conhecimento técnico.

A maior herança dos humanos é o heroísmo. Até mesmo os mais novos sylvari conhecem sobre as maiores figuras nas lendas de Tyria. E é em suas pegadas que outras raças devem seguir.

 

Videos

Kryta, o ultimo refugio dos humanos

Um tour por Divinity’s Reach

exemplo de Personal Story dos human

Criação de Personagem: Human homem

Criação de Personagem: Human mulher

Elite Skills Raciais dos Human

http://youtu.be/kdEvtzdVl8U
Screenshots

 

 

Share